•   Teresina - PI, 21/01/2018.
Oferecimento:
  Notícias
  Entretenimento
  Mulher
  Colunistas
  Mídias
  Clima
Natação para bebês? Saiba os principais benefícios e cuidados
 Postado em: 14/10/2016 às 13h26
Natação para bebês? Saiba os principais benefícios e cuidados

Ter uma atividade aquática direcionada às famílias é uma forma de introduzir os bebês nesse universo de maneira divertida e descontraída. A natação também é um momento onde pais e filhos podem estreitar e fortalecer a relação. Já que a atividade envolve o contato e o carinho dos cuidadores com os bebês.

 

O médico José Gabel, vice-presidente do Departamento de Cuidados Domiciliares da Sociedade de Pediatria de São Paulo, ressalta que o momento não deve ser entendido como aulas de sobrevivência. “São oportunidades para introduzir as crianças à água e estar consciente dos riscos. Não servem para torná-las nadadoras talentosas ou para sobreviver de forma independente na água”, explica o pediatra.

 

Segundo um estudo de Blanksby, que analisa o comportamento de recém-nascidos na água, os pequenos podem adquirir habilidades na natação por volta dos cinco anos de idade. Isso acontece por conta do desenvolvimento motor das crianças, fator que permite a elas maior controle do corpo.  

 

Entretanto, o início precoce de crianças nas aulas de natação não significa que elas dominarão a prática mais rápido, já que a capacidade neuromuscular ainda é incompleta.

 

Segurança

A segurança deve ser sempre considerada como um dos pilares fundamentais na escolha de atividades físicas para os pequenos. A natação não é uma exceção. Geralmente, costuma-se pensar que os bebês sabem nadar mesmo ser ter aprendido. No entanto, o que acontece é que eles fazem um movimento intuitivo de autoproteção, por isso eles mexem os braços e pernas de maneira repetitiva.

 

Ou seja, é um reflexo de proteção, chamado de Reflexo de Natação, não uma habilidade já adquirida. Esse reflexo desaparece quando o bebê chega aos seis meses de idade. Por esse motivo, a atenção dos cuidadores deve ser redobrada.

 

“Colocar os bebês na água e deixá-los nadar por conta própria é altamente desaconselhado, uma vez que eles podem facilmente se engasgar e se afogar”, alerta o pediatra. Por conta disso, a segurança e atenção devem ser  pilares fundamentais na prática de natação para os bebês.

 

Fonte: Delas - iG


Comentar pelo facebook:
/ Outras matérias relacionadas:
BLOG DA VIVI
ENTRETENIMENTO

Xuxa não renova contrato e futuro na Record é incerto
Segredo
Anitta tem casamento com cerimônia celebrada por pajé
GALERIA DE EVENTOS

Réveillon no Theresina Hall

Moda, música e campanha social marcam a primeira noite do Teresina Trend
NOTÍCIAS
MULHER
COLUNISTAS
ENTRETENIMENTO
PARCEIROS
OUTRAS PÁGINAS
© Copyright 2015/2018. www.blogdavivi.com.br - Teresina-PI. Todos os direitos reservados.