•   Teresina - PI, 17/01/2018.
  • (86) 3305-4831
Oferecimento:
  Notícias
  Entretenimento
  Mulher
  Colunistas
  Mídias
  Clima
Perco xixi ao rir ou espirrar: por que a urina escapa?
 Postado em: 09/08/2017 às 14h13
Perco xixi ao rir ou espirrar: por que a urina escapa?

Ao ter uma crise de riso ou espirrar, você já acabou deixando escapar gotas de xixi? Se sim, pode ser que você sofra com incontinência urinária. Porém fique tranquila, ao contrário do que pensamos, a condição não surge apenas em idosos e pode atingir pessoas de todas as faixas etárias, principalmente mulheres. Entenda o porquê e como administrar o problema.

 

O que é?

A incontinência urinária é uma condição que faz com que a bexiga não consiga segurar a urina e deixe o líquido escapar involuntariamente pela uretra. Ela atinge cerca de 10 milhões de pessoas de todas as idades no Brasil, principalmente mulheres e idosos, e pode acontecer por diversos motivos. Como a eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso, algumas situações, como a compressão da bexiga, comprometimento da musculatura ou do assoalho pélvico, gravidez e parto normal, são capazes de desencadear o problema.

 

Tipos de incontinência

Incontinência urinária de esforço

Ocorre quando a pessoa não possui força muscular pélvica o suficiente para segurar a urina e o escape acontece por conta de esforços físicos, como espirrar, rir, tossir, pular ou fazer qualquer tipo de exercício, entre outros.

 

Incontinência urinária de urgência

Nesse caso, a vontade de urinar é tão forte que, na maioria das vezes, não dá tempo de chegar ao banheiro. Isso acontece mesmo que a bexiga esteja com pouco líquido, pois o músculo detrusor se comprime involuntariamente e impossibilita que a pessoa controle a saída da urina.

 

Quais são as causas e por que atinge mais mulheres e idosos?

Nas mulheres, o motivo é anatômico, já que a uretra feminina é mais curta e o assoalho pélvico é mais frágil, por conta de falhas naturais no espaço entre o canal vaginal e o ânus, diferença que se acentua ainda mais com o tempo. Em mulheres jovens, a condição pode estar associada à gravidez, principalmente seguida de parto normal.

Com o passar dos anos, os músculos e ligamentos do assoalho pélvico, responsáveis por manter a continência urinária e fecal, enfraquecem e podem causar o escape de urina. A estrutura é formada por 13 músculos, fáscias e ligamentos localizados entre os ossos púbis e cóccix. Ainda entre os idosos, doenças neurológicas, como Alzheimer, Parkinson, esclerose múltipla e demência, também podem desencadear o problema.

 

Como tratar?

No caso da incontinência de esforço, é necessário tomar algumas medidas para evitar os escapes, como determinar horários para ir ao banheiro e exercitar os músculos do assoalho pélvico. Porém se a perda de urina for significativa, uma intervenção cirúrgica para reforçar os ligamentos da uretra e ajudar a mantê-la fechada é recomendada.

Para a incontinência de urgência, o tratamento pode ser feito por meio de remédios, como anticolinérgicos, para controlar a contração vesical, além da restrição de alimentos que podem causar irritação vesical, como cafeína e condimentos. Exercícios para fortalecer o assoalho pélvico também são recomendados, mas caso nada faça efeito, um marca-passo colocado na bexiga pode ajudar a fazer com que ela funcione melhor e de forma controlada.

Vale lembrar que, independentemente do tipo de incontinência, é imprescindível procurar um especialista no assunto. Ele irá acompanhar o seu caso e indicar o tratamento adequado.

 

Fonte: Tena


Comentar pelo facebook:
/ Outras matérias relacionadas:
BLOG DA VIVI
ENTRETENIMENTO

Xuxa não renova contrato e futuro na Record é incerto
Segredo
Anitta tem casamento com cerimônia celebrada por pajé
GALERIA DE EVENTOS

Réveillon no Theresina Hall

Moda, música e campanha social marcam a primeira noite do Teresina Trend
NOTÍCIAS
MULHER
COLUNISTAS
ENTRETENIMENTO
PARCEIROS
OUTRAS PÁGINAS
© Copyright 2015/2018. www.blogdavivi.com.br - Teresina-PI. Todos os direitos reservados.